Resenha | O Guia do Mochileiro das Galáxias

Resenha | O Guia do Mochileiro das Galáxias

“Tudo o que você precisará quando o Universo acabar é uma toalha”

Título: O Guia do Mochileiro das Galáxias
Autor: Douglas Adams
Editora:  Arqueiro.
Ano:2009.
Páginas: 208
Sinopse: Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, O guia do mochileiro das galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado. Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect. A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do mochileiro das galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.

Sem dúvida uma das obras de ficção científica mais aclamada de todos os tempos, a bíblia nerd, uma obra em que Douglas Adams nos apresenta um cenário cômico para narrar as aventuras espaciais de Arthur Dent e Ford Prefect que escapam da destruição da Terra pegando carona em uma nave espacial.

Arthur é um britânico que se orgulha de sua vida absolutamente comum, em sua casa herdada da família e não está preparado para o que ocorre em sua viagem pelo espaço. Ford, por sua vez, era um E.T. que se fingia de ator desempregado para realizar uma pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, mas em todos os anos na Terra a única coisa que ele consegue escrever é que ela é “inofensiva”. Em sua vida no novo planeta ele conhece Arthur de quem se torna amigo.

 Juntos eles fogem da destruição iminente da Terra pegando carona em uma nave de demolição Vogon, da qual são expulsos e acabam resgatados pela nave Coração de Ouro que foi roubada pelo presidente da Galáxia Zaphod, na nave está Trillian, uma mulher que Arthur conheceu e ficou apaixonado, mas a perdeu por ser extremamente entediante. A nave Coração de Ouro é a primeira e única nave com um gerador de improbabilidade infinita que leva nossos “heróis” para qualquer lugar em um estalo.

O brilhantismo de Adams é demonstrado a cada frase, cada parágrafo e cada sátira. Construindo figuras que ficarão para sempre no cenário nerd, como o robô depressivo Marvin, a nave Coração de Ouro, o maluco presidente da Galáxia e a inteligente Trillian e a figura de Arthur e o significado épico da toalha. O mais interessante desta trilogia, ouso dizer, que acaba por ter cinco livros, é que Adams constrói uma obra completamente satírica, desde deboche da burocracia a política e religião, ele denuncia o ridículo da sociedade moderna com uma nova roupagem.

Este é um daqueles livros que não nos surpreendem pelo tamanho, mas sim por apesar de ser tão pequeno, conseguir passar uma história memorável e de significado inigualável. Ao terminar o primeiro volume queremos rapidamente passar ao seguinte e continuar desbravando esse universo fantástico criado pelo autor. Além é claro do humor constante em toda obra e do nosso desespero ao ver os problemas cotidianos sendo desmascarados satiricamente e perceber que no fim muitas vezes somos como Arthur Dent, pessoas que levam sua vida rotineiramente, mas que às vezes podemos ser surpreendidas por grandes mudanças e algumas aventuras.

Lady Hortencia

20 e poucos anos, estudante de Direito, curte um bocado de cultura nerd e artes visuais, nas horas vagas cuida da sede desse Conselho e tenta manter tudo em ordem

More Posts

Commentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *