Crítica | Deadpool

Crítica | Deadpool

Deadpool é um personagem conhecido por alguns motivos, são eles: violência, humor e quebra da quarta parede. Difícil de adaptar isso pro cinema? Eu também achava que sim, mas Ryan Reynolds bateu o pé e conseguiu chamar atenção para esse personagem que é no mínimo carismático e assim, com a ajuda dos fãs, a Fox aceitou fazer o filme e …deu certo!

A história mostra a origem de Deadpool (Wade Wilson) um mercenário que se descobre com câncer e já em estado terminal decide entrar em um programa que poderá salvar sua vida forçando os seus genes a sofrerem uma mutação. Wade sofre, rala, paga um dobrado nas mãos dos cientistas e por fim desenvolve uma mutação que lhe concede um super fator de cura e tem seu câncer curado, mas deixa seu corpo desfigurado.

Agora, Wade usa de suas habilidades e de um fator de cura que o deixa praticamente imortal para partir em busca de vingança contra quem fez ele sofrer tanto, e ele faz isso te fazendo rir muito. Como dito antes o personagem de Deadpool é famoso por quebrar a quarta parede, ou seja, ele interage com o leitor/espectador e isso deixa o filme ainda mais engraçado já que são feitas piadas com a própria Fox e com o ator Ryan Reynolds. Deadpool é imaturo e imoral e não para de falar! Faz graça o tempo todo, principalmente enquanto mata seus inimigos fazendo diversas acrobacias em cenas de ação muito bem produzidas.

É interessante também ver a interação do personagem com outras pessoas, como seu melhor amigo (engraçado), uma velha cega que mora junto com ele (muito engraçado), com um motorista de táxi (muito engraçado mesmo) e com os X-men Colossus e Negasonic Teenage Warhead, que ainda tentam colocar um pouco de juízo na cabeça do mercenário tagarela. Isso acaba aproximando o público e deixando tudo mais familiarizado, já que todo mundo que assistir esse filme provavelmente vai querer ser amigo do Deadpool.

Na reta final, o vilão percebendo o quanto Deadpool é pirado e perigoso, sequestra a namorada do mesmo com o objetivo de usá-la como escudo e isso, claro, deixa o cara com mais raiva ainda e nos leva a um final inesperadamente grandioso com direito a explosão, destruição total e mais acréscimos no somatório de mortes.

Resumindo, esse filme é tudo o que os fãs poderiam querer, uma adaptação fiel das histórias em quadrinhos e um grande acerto da Fox com continuação já garantida para a nossa alegria e tristeza para os inimigos de Deadpool.

Commentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *